Ir para conteúdo


Últimas Imagens da Galeria

   

- - - - -

Jogando Final Fantasy #2

FF1 Jogando Final Fantasy FF2

Na minha campanha de jogar todos os Final Fantasy durante 1 ano, eu acabei de jogar o FF1 e estou partindo para o FF2. Mas eu tenho que dar a minha opinião sobre o Final Fantasy 1, que me surpreendeu bastante. Um jogo que carrega todas as influências da época que foi lançado e praticamente definiu um gênero.
Uma história (e um Final Fantasy) bem simples

Final Fantasy 1, ao contrário de seus irmão mais novos (de uma família de quatorze irmãos), ele tem um história praticamente simples:

E um mundo desconhecido as forças elementais eram controladas pelos Crystals, com cada um exercendo poder sobre um elemento especifico. Porém, durante os últimos 400 anos, esses elementos foram sendo corruptos por criaturas chamadas Fiends, causando desordem no mundo. E nesse cenário surgem os Warriors of Light (Guerreiros da Luz), que profecias diziam que salvariam o mundo das trevas, e que recebem primeiramente a missão de recuperar a princesa do reino de Cornelia do cavaleiro Garland, um personagem com um papel muito importante na história.

Imagem Postada

O primeiro encontro com Garland na versão NES



Durante as missões que são realizadas no decorrer que a história avança, um jogador acostumado com os FFs mais recentes irá estranhar a falta de alguns detalhes. No FF1 não existe uma história de amor, que se tornou típico da série recentemente, e nem mesmo um casalzinho. Também não irá ver um vilão super complexo, ou frases mirabolantes. Ou aquelas cenas dramáticas que retiram lágrimas dos mais sensíveis. No FF1 não tem essas coisas. O objetivo é simples: ir derrotar os quatro Fiends para no final lutar com o Last Boss. Sem qualquer frescura no caminho.

Também não irá encontrar aqui as figuras típicas do Final Fantasy. Chocobos não existiam no FF1, e Cid só é mencionado nos remakes que viriam depois (na versão PlayStation 1 que joguei isso não acontece), entre outras mais referências que os jogos foram trazendo no decorrer do tempo. A única duas coisas que faz esse Final Fantasy ter cara de Final Fantasy é a presença dos Jobs e do Airship.

Dungeons

Se for dar um destaque para o jogo certamente seriam as dungeons. Na era dos videogames de 8-bit (NES, MasterSystem...) as chamadas fases (ou dungeons no caso do FF) não eram apenas caminhos para seguir, haviam um monte de segredos, armadilhas e truques. Tire como exemplos os antigos jogos do Mario Bros, ou mesmo Zelda, que surgiu na mesma época do FF1. Na revista Nintendo Power era comum haver mapas enormes mostrando o segredo de cada jogo.

E no FF1 cada uma das dungeons possuem armadilhas, corredores que te levam para caminhos errados, tesouros falsos, e cheios de dificuldades. Uma pena que no decorrer do tempo a série foi esquecendo isso e as dungeons foram ficando cada vez mais simples ao ponto do FF13 ser praticamente um caminho reto.

Imagem Postada

Saudosa Nintendo Power com guia especial do Final Fantasy


Então... gostou?

Gostei sim. Até mais do que esperava. O jogo inicialmente parece simples, mas com o tempo vai mostrando a sua cara e acaba ficando muito divertido e com personalidade. Desafio qualquer um jogar sem um guia do lado (como esse da Nintendo Power), pois aumenta a dificuldade em 10x. Mas agora tenho o FF2 pelo caminho, e será desafiador como foi esse FF1.

~Lesh






Tópico Recomendados


12 Comments

Ficou legal o artigo.

Poisé...FF1 fez pelo genero RPG o que o megaman fez pelo de aventura e street fighter fez pelos de luta. Foram jogos que realmente definiram o genero.

FF2 eu nem lembro de ter jogado algum dia...sou completamente ignorante qto a eles...se ñ me engano até tive ele, naquela coletanea do PSOne que vinha junto com o remake do chrono trigger, mas ñ me lembro de algum dia ter jogado ele. Esse vai ser interessante de ler o artigo ^^
Esse Final Fantasy q vem com o Chrono Trigger é o FF6, o Final Fantasy Origens que vinha con o FF1 e o FF2. É nesse que estou jogando.

Sobre FF1, uma coisa que mais gostei e destaquei no artigo foram as dungeons. Gostei muito mesmo. Dar até desgosto ver o FF13 depois de ter passado (e sofrido) em uma dungeon do FF1 lol. Fazia tempo que não me preocupava em não morrer num jogo.
Estranho...tenho quase certeza que com o CT vinham 3 ou 4 FF desses velhos. E ñ fale mal do XIII antes de joga-lo ñ!
Eu já joguei lol. Tenha 80 hrs nele e parei pq emprestei o jogo.
Hmmm...tenho a impressão q vc disse que ñ tinha jogado no outro topico. Mas então tá...ao menos pode-se dizer que vc ñ tá só copiando opiniões de revistas =P

Mas eu acho que o povo é muito preconceituoso com o XIII...tanto que a maioria ignora o "action" do "action RPG" marcado como genero. XIII com certeza é muito mais action que RPG. O XIII-2 já é mais RPG que action...agora resta ver o LR ^^
Sim, o FF13 é mais action e mais story-drive, principalmente nas primeiras 20 hrs do jogo. Eu gosto muito do jogo, mas eu gostaria q ele fosse mais aberto e que permitisse eu montar minha party logo no início -_-
Mas praticamente nenhum RPG deixa vc montar party logo de cara. Vc ve o CT msm, que é bem old school...vc só monta PT lá depois do meio. Varios FF são o msm, tendo aquele rodizio de personagens por um tempo.
Não lembro de nenhum FF q precise de 20 hrs pra no mínimo deixar escolher quem vai ficar na PT lol. Bem, de qualquer modo, o FF13 é muito travado em tudo e só depois de muitas horas que ele de dar liberdade. Foi o grande defeito da SE na minha opinião em relação ao jogo.
V, VI, VII, VIII, XI...eles todos só te dão acesso a party bem depois. É comum vc ter, inicialmente, apenas um rodizio de personagens e algumas vezes uma opção de "discarte um" qdo acontece da PT ficar maior que o limite, mas sem liberdade de seleção até muito depois.

Eu ñ usaria tempo como referencia pq, por exemplo, um jogo como FFVII, VIII ou CT consumem muito mais tempo do jogador p/ avançar que outros então eu ñ sei dizer se 20hrs é suficiente ou ñ p/ ganhar acesso a função de customizar PT...mas geralmente é em torno do meio do jogo isso. Tanto que se fosse ver o XI como um offline o momento que isso certamente ocorreria a 1a vez seria na 2-3 (exatamente metade do jogo já que o XI original tinha 6 ranks), se separariam e juntariam novamente no rank 4 p/ ficarem juntos permanentemente até o 6.

No XIII vc ganha acesso qdo libera o Gran Pulse, que de certa forma é o "World Map" do XIII. Numa comparação com outros FFs ele libera acesso a party em torno do msm periodo que os outros jogos...junto com o acesso global do world map.
Acho q tá meio enganado nisso aí Lienn, pq demora bastante tempo pra chegar em Grand Pulse. Coloca aí mais da metade do jogo. Isso tenho total certeza pq não faz muito tempo q joguei ele. E se minha lembrança não estiver falhando, vc só consegue montar a sua PT momentos antes de enfrentar pela primeira vez  o Priest doido lá ou o Cid, e isso já é coisa pra kct do jogo. É como se no FFX vc só conseguisse montar a sua PT depois de derrotar o Seymour.

De qualquer modo, FFXIII seria um jogo muito melhor se ele fosse como a segunda metade dele, que é quando jogo fica realmente bom e divertido.
Sim, sim...a impressão é essa mesma pq na verdade a maior parte do gran pulse é opicional. Geralmente a gente faz aquelas quests p/ liberar os portais necessarios e gogo.

Eu msm se disser que fiquei perdendo tempo lá é mentira...eu fiz o estritamente necessario, capei os crysallis e fui embora...diferente de, por exemplo, qdo vinham as lutas p/ liberar os eidolons. Eu devo ter gasto mais tempo p/ matar o Odin e o Hecatonchier do que eu fiquei no gran pulse...e isso afeta a percepção de tempo no jogo.

Se a gente gasta 3hrs p/ matar o Odin (eu devo ter gasto em torno disso...foram 2 dias punhetando ele até conseguir passar pq meu Hope tava muito fraco) a gente tem a percepção dessas 3hrs mas p/ o jogo isso é 1 boss fight de ~10 min (ñ lembro ao certo qto tempo era o limite da luta) então p/ a gente parece que foi muito qdo na verdade nem foi.

Mas sim, o que eu falei ñ é universal ñ...com certeza deve ter muitos exemplos por ai de jogos que a customização de pt vem muito antes ou muito depois...eu escolhi os exemplos a dedo pq achei que eles se encaixavam no que falei. ^^
Yup, tem mesmo. No FF6 demora um pouco e no FF7 se não me engano tbm. Se não estou enganado o mais rápido é o FF12 .