Ir para conteúdo


Últimas Imagens da Galeria

   

- - - - -

Jogando Final Fantasy #3

FF Jogando FF2

Continuando a jogar todos os Final Fantasy até o fim desse ano acabei conhecendo finalmente o Final Fantasy 2 e descobrindo as tantas novidades que ele adicionou na série, como a vinda de personagens marcantes, sistema de evolução inovador, e uma história bem elaborada, porém, por ser um jogo de 1988, essa sua ousadia acaba sendo bem limitada.
Novidades

Final Fantasy 2 foi um grande avanço se comparado ao seu antecessor. Primeiro temos uma forma bem diferente de evoluir os personagens, onde não existem níveis, mas sim cada personagem melhora de acordo com as suas ações. Se o personagem apanha bastante ele ganha mais HP, se ele usa mais vezes a magia Fire ela ganha mais níveis e assim dando mais dano. É um ótimo sistema. Sendo possível um jogador customizar cada personagem como bem quiser, deixando um mais especializado em magia, ou outro mais versátil.

Um ótimo avanço também está na história. Ao contrário do seu antecessor que tinha uma história bastante simples, no FF2 a Square decidiu criar algo mais elaborado. O jogo é cheio de momentos marcantes e personagens elaborados, e com um vilão mais destacado ao contrário do encontrado no FF1. Uma característica que ficou comum nos jogos da série, sendo até mesmo o seu maior destaque. E no FF2 foi o primeiro a colocar elementos que ficaram rotineiros nas histórias dentro da série, como por exemplo um grupo de rebeldes ou de resistência contra um governo ou grupo opressor.

Imagem Postada


FF2 também foi o primeiro a trazer personagens que viraram características comuns da séria, como o Cid e o Chocobo. E por causa da história existem mais de quatro personagens que o jogador pode controlar, sendo três fixos e outros que aparecem durante o decorrer do jogo, diferente do Final Fantasy 1 que  são somente quatro fixos.

Limitações

Apesar dos seus méritos Final Fantasy 2 é um jogo de 1988 e por isso sofre com as limitações da época. Isso fica claro quando se trata de alguns momentos da história. Em situações realmente dramáticas, como na morte de um personagem que se sacrifica para salvar o grupo, em que deveria gerar emoção, acaba sendo simplórias e incapazes de gerar impacto no jogador, falhando assim no seu propósito. Talvez tivessem dito êxito no fim da década de 80, mas isso eu não posso afirmar. Talvez a culpa não seja pela falta de tecnologia apropriada, mas sim na falta de habilidade da Square, pois era a primeira vez que ela tentava algo do tipo na série.

Outro ponto que as limitações da época prejudicaram o jogo foi no sistema de evolução, que apesar de ser uma ótima ideia ela é também falha por ter erros, ou “bugs”. É comum um personagem atacar várias vezes e não ter seu atributo aumentado, e o jogador pode até mesmo usar da falha do jogo e ficar atacando os próprios personagens para aumentar seu HP. Muitas falhas foram corrigidas nas versões futuras do jogo, sendo só encontradas nas mais antigas.

Nada que prejudique

Eu ainda estou jogando o FF2 e falta pouco para terminá-lo, mas dar pra perceber que os defeitos dele não prejudicam em nada na ambição do jogo, e tenho certeza que o FF2 não só foi um grande passo para a série como para a própria Square.






Tópicos Recomendados:


0 Comments